AESO - Faculdades Integradas Barros Melo






Paes encerra, no Recife, turnê do disco "Mundo moderno"



Paes encerra em casa a primeira etapa da turnê "Mundo Moderno", que divulga o álbum de mesmo nome. O show acontece, nesta sexta (21), às 21h, no A Caverna - pub localizado nas Graças, Zona Norte do Recife.

Será a sétima apresentação da tour, que passou também por São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Paraíba. A entrada é franca e conta também com DJ Set dos músicos integrantes da banda.

Mais: Quem é Paes?

Além de cantar, Paes toca guitarra, baixo e synth e é acompanhado pelos músicos Marcelo Campello (Ex-Mombojó/Embuas) na guitarra, o californiano Omar Jamal no baixo, synth e vocais e Eduardo "Bailinho" (Ex-Jonny Hooker) na bateria.

Para esta apresentação, será mostrado ao público o repertório do álbum recém lançado na íntegra, incluindo arranjos de banda para faixas que na gravação tem uma pegada mais lo-fi, casos de "26", "Camila" e "Ouçam". Na ocasião o cantor celebra seu aniversário de 30 anos, tornando a noite ainda mais especial.

O disco

"Mundo Moderno" é resultado de um amadurecimento de sua carreira artística que vem sendo construída em cinco anos após o disco de estreia "Sem Despedida" em 2013.

"Me graduei em Produção Fonográfica, fiz cursos de especialização em sonorização de shows, gravação e mixagem em estúdio, trabalhei com diversas bandas, festivais e empresas, montei meu home-studio e criei meu próprio selo", lembra o cantor. Com o selo Abismmo, Paes lançou "Mundo Moderno" em formato digital e ainda em fita K7.

O disco foi gravado, mixado, masterizado e produzido por Arthur Dossa no Casona Studio e na Aeso. Quem assina o projeto gráfico e a direção artística, bem como seu conceito geral, é o artista Raul Luna, que já trabalhou com músicos como Mombojó, Marcelo Yuka, China e Vitor Araújo. "Fiz o design da capa do disco e dos singles dentro de uma ótica que eu acho que ele deveria ser olhado em uma nova MPB", explica Luna.

Raul lembra que Paes foi o primeiro artista que ele e a equipe da revista “MI” tinham descoberto em meados de 2010. "Sempre tinha achado a voz absurda, muito calma com letras lindas e achava estranho que não davam a ele a atenção devida". Após ter ido a um show dele tempos depois, o artista virou fã do músico e resolveu conversar mais e ajudar na criação de seu novo disco ajudando a selecionar as melhores gravações e faixas para "Mundo Moderno".

O amor é tema recorrente no disco pelas letras e sua musicalidade em português e com letras em inglês com estilos diferentes. "O trabalho fala de amor de formas distintas, talvez não tão usuais, porque o amor tem de tudo e ele se fortalece em todas suas faces", completa Paes. A principal inspiração para as letras do disco vieram de poemas de sua companheira Camila van der Linden.

Paes já realizou shows com seu trabalho solo e com outros artistas e bandas que passaram por Recife, Olinda, Garanhuns, São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Argentina. Possui composições em parceria com outros compositores como Clayton Barros, Tiné e Barro. Em 2013, fez o seu primeiro disco “Sem Despedida” que ganhou resenhas e críticas positivas em sites e revistas do país, além de ter músicas incluídas em diversas coletâneas virtuais.

Texto: com assessoria Paes

voltar